Postagens populares

22 de ago de 2017

Whispering

O Vento embala a espuma na beira
Salgadas nuvens espreitam
O Silêncio do mar
Voltam os anos
O tempo finge passar
O eu soZinho
E o eu a sós.

31 de mai de 2017

Quanto vale um like?

Quanto vale um like?

Segundo o site tecmundo US$174,17, mas segundo o webtrends US$1,07 (que diferença?)



A pergunta se analisada pelo ponto de vista de um leigo que acessa ou visualiza um vídeo ou post na web pode parecer boba ou sem importância, mas é com estes parâmetros que a zilionária indústria com Google Facebook e Youtube, só pra falar dos mais conhecidos, contabilizam suas cifras. Posso analisar como consumidor de conteúdo e informações além de hospedagem de dados via email. Portanto, em tese, teria o direito de saber e deveria a informação estar exposta de maneira bem visível em algum lugar da página acessada. Há a indústria dos likes e das visualizações para tornar um produto seja ele qual for “de sucesso instantâneo”.

Qual empresa audita estes dados? Os dados podem ser públicos? Há algo que ligue os dados a ip’s, emails, logins?

As perguntas sobre o Marco Zero na Legislação brasileira para Internet, o que se discute ao criar um mecanismo que regule todo o tipo de informação na relação das pessoas com a rede, estão longe de ser respondidas antes de da criação da Lei, que muito provavelmente, deverá ter no final de um parágrafo: “conforme lei complementar”.

A regulação parece ter o caráter de punição para os abusos, tais como manifestação política, ou vazamentos de fotos e vídeos íntimos trocados na rede tanto quanto malas de dinheiro em Brasília.



Fica a pergunta, qual gigante cuidará do controle

7 de fev de 2017

Sestroso

Tão difícil de escolher , hoje o pensamento já não corre como antes, não navega nas estantes Mas vamos dizer sim que os lábios esticam e talvez um dente surja Escadarias, torres, anéis barrocos, será que tudo se perdeu? Voltamos ao não dizer, santos depostos não dizem amém Quando surgires de novo vou ao teu rosto Sim, mais uma vez, a pele não esconde o que fez Nem a mentira, nem a altivez Estará guardada pra sempre nesta funda garrafa teus segredos que guardei ? Parece longe, parece frio talvez, cada quarto espanta um tédio e mostra um teto por vez Não, não quero contar, só quero lembrar em silêncio Que foi o maior presente que eu mesmo me dei.

FLY AWAY FAR AWAY

Por volta de 2010 a Gol Linhas Aéreas Inteligentes contratou a empresa de Consultoria TOTUS que recomendou a redução do número de colaboradores mantendo a produção, fato este que já vinha acontecendo os colaboradores egressos da extinta Varig*. Este fato ocorre, concomitantemente, com os TOTENS nos saguões dos aeroportos na tentativa de modernização e no embarque sem contato humano. -Bilhete comprado pela internet validado no totem da empresa, necessitando apenas do scanner do funcionário da Infraero já no embarque. Neste diapasão a ampliação do terminal e shopping sem o aumento da pista no Salgado Filho, reservando um canto do aeroporto apenas a empresa TAM, que já passava já por dificuldades financeiras bem como a GOL. Os namoros com a chilena LAN-TAM e GOL-DELTA vem desta época onde a bolha do setor de financiamento de passagens estava prestes a explodir assim como o crédito direto ao consumidor. Quem não segura o dólar não segura a inflação...o famoso combustível de aviação é pago, praticamente, no ato do abastecimento, sai uma notinha que se você não paga no próximo vôo não abastece. Sim, simples assim. Você sabe quando uma empresa está quebrando quando o motorista do caminhão tanque se nega a abastecer...foi assim na Varig. Claro que as empresas aéreas não são as vilãs, a questão é administração dos aeroportos...a empresa privada quer rapidez com foco na produção contra o desperdício...mas você depender de um funcionário público ter a boa vontade de apertar o passo ...aí não pode dar certo...não tem os mesmos objetivos , não tem meta... virou cabide de emprego como todas as empresas administradas pelo executivo em todos os âmbitos. Imaginem uma empresa aérea com todos os procedimentos sendo auditados diariamente com todo o treinamento e comprometimento para minimizar quaisquer falhas, que juntas podem ocasionar um acidente e possivelmente a quebra da empresa...sendo administrada por um neófito político profi$$ional. Mesmo assim não escapamos de graves acidentes que destruiriam muitas famílias, que originaram a manchete do Caos Aéreo e não Caos Administrativo como deveria ter sido chamado. Nossos pontos cegos continuam cegos, nossos controladores agora civis, continuam sobrecarregados, mas segue o baile até o próximo dissídio da categoria com a pressão temporária do sindicato fazendo cumprir a carga horária máxima da tripulação. *1925 Transportada a primeira Mala Aérea internacional pela Compagnie Généraled' Enterprises Aéronautiques (CGA).*1927 Início do transporte de correspondência via aérea regular, entre a América do Sul e a Europa. A título de experiência, em 24 de novembro desse ano, foi recebida, no Rio de Janeiro, a primeira mala aérea, vinda de Natal, conduzida pelo avião 606 da CGA.*1929 Entrada em operação do Graff Zeppelin - dirigível que sobrevoava regularmente os céus do Brasil transportando, entregando e recebendo correspondências, fazendo inicialmente a ligação entre a Europa e a América do Sul, em um percurso que depois incluiria os Estados Unidos. (ler sobre Condor Syndikat - NYRBA –PANAIRcelma – VARIGvem – GOL) tem quase tudo no google

10 de nov de 2016

O que tenho Visto

Refletindo...2009 Principalmente problemas de gestão de pessoas e processos. O tempo que cada gestor passa revisando e corrigindo indicadores mostra um perfil diferente buscado pelas empresas mais tradicionais...o perfil tranquilo(easy guy) não é bem visto, a aparente tranquilidade está perdendo espaço para o perfil “atucanado”, este valoriza muito o tempo está sempre com aparente pressa de resolver os problemas, mas na verdade só entra e sai de reuniões. Os indicadores são os balizadores de entrada e saída de cargos estratégicos verticalmente. Quando o Gerente consegue salvar o “seu”, cargos abaixo serão remanejados, novos fluxos serão criados, uma nova postura e plano de ação será vendida ao cliente aumentado o fôlego em mais alguns meses. O mercado de cobrança é bastante dinâmico, tanto nos contratos e carteiras repassados às Assessorias, quanto à taxa de rotatividade nos recursos humanos de ambos, selecionando uma precária mão de obra disponível e sem muita esperança no mundo, estão buscando um apoio financeiro não um trabalho onde vão crescer se desenvolver e buscar melhorias para si e para a empresa... O aumento do custo geral nos preços e serviços nos faz pensar que os bancos estão lucrando cada vez mais devido às taxas de juros cada vez maiores ao correntista(spread), mas esta lógica onde o juro é alto e o cliente não paga, ou o juro sobe porque o cliente não paga, gera nos Bancos, Assessorias e Financiados uma eletrificação das relações no mesmo grau com que os indicadores influenciam a tomada de decisões pelo CEO do momento. Outros fatores se somam a estes como Novo gestor a nova ideia, que quase sempre já foi testada em outra época, mas como mudou-se o processo o processo e o sistema continuou empurrando as relações e as execuções das tarefas e rotinas praticamente pelas mesmas micro gestoras, o resultado tende a ficar muito próximo dos já obtidos gerando novas reuniões e tomadas de decisões distantes do nó burocrático instalado e absorvido pela grande massa corporativa no país. Será que mereceriam um salário duas ou 3 vezes maior o corpo funcional da empresa, se pergunta o dono do negócio. São qualificados e estão engajados com a missão e os valores da empresa? Ainda temos a vitimização do trabalhador que pensa que é explorado pelo patrão e pelo sistema, que são os culpados pelo suas vicissitudes, idiossincrasias e controvérsias existenciais. Acho estranho quando falam da igreja católica que manipulou o Ocidente vendendo a sua versão de Jesus Cristo a ferro e fogo, mas são manipulados por versões da mídia com uma versão romântica de que com seus direitos adquiridos assegurados podem ficar tranquilos que o sistema dará outro jeito de se equilibrar...mais tempo perdido Estado inchado e empresas terceirizando porque é caro muito caro empregar, pagar direitos criados para acalmar a população após um golpe de estado. A modernização que estão querendo é a roda...Empregar por vontade mútua sem a mão do estado é uma das soluções, porém sem mudar a legislação trabalhista é nada. Pipocam ações trabalhistas e só aumentaram e há dois gastos, o da União, principal devedora em todos os âmbitos e o do judiciário com seus salários e benefícios que beiram o ridículo, monárquicos. Se há dois poderes que estão em harmonia é o Legislativo e o Judiciário, só se parecem com as aposentadorias militares, outro dogma da nossa "óptima" Administração de Recursos Públicos. Na selva não é o homem que mata o leão...talvez depois do tacape...

7 de jun de 2016

Cumprindo Anos

Bom Dia. O texto formal sem forma que não informa. Amorna o molde maior uma vez mais um ano. A saudade gélida sem contato segundo o contrato tácito O silêncio sepulcro quase me engana, mais estranho à morte ao desengano. Nada adianta sem mais nem beira de cais para despedidas tais sem aliança. Sigo neste sete de junho um ano mais sem jujo sem trigo sem sorte e sem prumo.

4 de out de 2015

Inesperado Sol a girar

Quando um girassol aparecer em meio a chuva Não descarte o seu cuidado Por ter surgido no vento. O girassol jamais vê sua sombra Jamais olha para trás Ele brilha como seu nome e da alento. Um farol perseguido Uma praia de pétalas Um desejo infinito. Mais que um sorriso Sua luz não perturba Cega a razão o proibido. Nada como um sol de verão para reaver a sombra da vida em uma ardente paixão. Feliz do beija-flor...

15 de jul de 2014

Humanitas

Como gostaria de acreditar que cada um é um universo gostaria de crer que o menos é mais quero acreditar que é justa a justiça quero crer que tudo vai passar na última piscada eu aqui lendo humanidade e ali os que já tiveram nome são mortos pelos que em virtude do nome morreram Vendeta Eterna que um pé de vento dÊ com uma cruz de pau na cabeça de um radical que chore mas acorde e tenha a compaixão de um animal

20 de nov de 2013

MAR do Cantos do Sul da Terra 19/11/2013

http://www.mixcloud.com/Cultura1077/cantos-do-sul-da-terra-1911/ Mais uma deliciosa lembrança que o Cantos me traz, meu Avô Vasco Viejo, antes de completar esta jornada terrena perto do seus 70 anos foi levado a conhecer esse tal de Mar, lembro seus olhos brilhando como a espuma das ondas, dizendo “ mas não termina essa água” Hoje eu diria e digo, que não! vô, Antão Otharan (Santa Maria 1922-1994) o mar é como a vida ou essa vista sem fim...ficamos pra sempre nessa brisa que tenho certeza que você sentia lá nos acampamentos de Iraí... Abrazo Vasco! Éderson Otharan

29 de out de 2013

Pena e tinta

Essas letras caem como pedras no mar, chegam a borrar as folhas espalhando a tinta como a gota espalha a água Derramam em meus versos tuas dores porque nada sinto a não ser isto que é mais que vontade e desejo, essa inquietude desordenada captada vezes por cordas, vezes por paredes de bar. Restando a parede que não pode se defender guardar os espasmos de sentidos. Tu, folha de papel, deste velho caderno chamado vida.

21 de out de 2013

Luas de Outubro

Sombras de amores cantados Vivo em meio as sombras e elas são tantas entre Jamelão e Caymmi Lupi me inveja e tem pena pois não sobrou uma letra pro meu poema Vinicius lembrou de mim, Caetano me fadiga, mas Chico me acalma Não tem Benjor nem Tim Maia que me sossegue, quero mesmo é zombar com a Cássia Eller e sambar like Jagger

17 de out de 2013

old habits die hard

Quem terá a memória do mundo? Acho que a única cena do filme Alfie que não vivi foi a da gravidez da mulher do amigo. Isto posto, quero dizer que erramos demais e acreditamos no erro Demora um certo tempo para muitos de nós captarmos a idéia De vida a um a dois a três a todos Muito apelo moral da família e da sociedade que formou opinião, Mas a ética se olharmos para Roma também serpenteou Nessa chamada evolução, prefiro chamar de evolução da mídia Da informação e do fim da privacidade. O termo privacidade está carente de definição e a liberdade não existe literalmente. Muitas palavras perderam sentido neste diapasão porque nossa percepção Mudou tão rapidamente que é melhor nem falar no assunto Continuamos na superfície de um mundo movediço nossa confiança está Guardada pelas nuvens. Servidores por quanto tempo. A vida simples deve voltar em breve, alguém ou todos nós desligará da tomada e teremos Apenas o tempo da bateria descarregando lentamente enquanto outro alguém Vai La fora buscar lenha

9 de out de 2013

Temporada 1980 1990

Lembrei da visão do cheiro e do som De quando nos verões de minha infância Entrava na sede campestre no clube internacional De cruz Alta, o caminho de terra que dava nas várias cadeiras espalhadas em frente ao restaurante. Da música sempre alegre, o pop do momento, 1988. O cheiro de bronzeador, a galera jogando vôlei, a cor azul das piscinas refletindo o sol e queimando os pés. Os chinelos na beira do chuveiro, algumas vezes você não achava o seu... então a cada final de semana todos acabavam trocando de par, mas alguns ficavam sem. A cueca-virada, os banhos de sol e muita diversão. Dar mortal na borda ou procurar pedras no fundo Pouca roupa, pouco álcool e muitas miradas....

16 de ago de 2013

aGOSTO DE 2013

Na última semana envelheci dez anos tantos os fatos ocorridos e ocorrências. Até lembrei que por volta dos quinze anos não estava achando muita graça na vida e tasquei um forte pensamento ao vento – Pedi que a vida tivesse mais emoção e aventura. E nessa idade já havia passado por mais de nove escolas 10 cidades e uns quinze endereços, mas era à vida amorosa que eu me referia. Pois o universo quando conspira não distingui, não quer saber, pensou levou! To a mais de uma semana levando uma vida que não é minha, devo estar dentro de um filme e sem dublê, não por ser Agosto, mas no ano dois mil e 13 queria o quê? Sobre conselhos, eu tenho um novo entendimento: Se receber siga. Se seguir não vai precisar repassar. Se não seguir vai passar a vida inteira convencendo os outros a segui-lo e contando a sua história vai convencê-los.

16 de jul de 2013

Não lembro quando foi a primeira vez mas lembro da sensação que causou quando vi a Sonífera Ilha e o que menos fiz foi dormir.
Acidez de inverno e vinho estalo de fogo inicial, dedos ásperos de ventos seco.
Tintos goles à meia luz a foto tão esperada quanto a última dança seguida pelo último beijo,
as lágrimas corriam enquanto a música trazia lua enorme, todo o céu esperava. o infinito
mais uma vez se encontrava ali. Mas a foto não veio e tudo ficou para outro último encontro. Mais uma vez o infinito estará presente depois da travessia. Qual vinho, qual música, qual lua
Gotas à flor da pele...

28 de abr de 2013

ROUGE BOTEQUIM

TRAPOS GUARDANAPOS PORTA-COPOS GUARDA-COPOS
ESTILO SACADAS CALÇAS JUSTA NÁDEGAS. CALÇADA
COPACABANA SEIOS MORRO DA URCA
SOMBRA DE CHAPÉU. POSTES SEM LUZ
O GARÇOM PASSA UM PANO NA MESA
TRAZ MAIS UM, O QUE ERA MESMO?
MEU QUARTO SOTURNO DA CASA DA RUA
MINHA SALA COM PIANO MUDO QUADROS DE PARIS
DO RIO DE PORTO ALEGRA FITZGERALD. JAZZ

ACABO DE VER....ELA FITZGERALD A ESPOSA.
ESTÁ ALI DO LADO DE FORA NA CALÇADA,
ESCORADA NAQUELA LUMINÁRIA, SEU CABELO ARMADO
MORDISCA O LÁBIO ENTEDIADA O SUFICIENTE PARA ME OLHAR
SEUS OLHOS MIRAM O CHÃO, QUE SOMANDO OS DEGRAUS
DA ENTRADA DO BAR E DO PALCO ACERTAM MEU QUEIXO
VERMELHO DE COMEÇO DE OUTONO. MAS É ELA, PARIS ME OLHA
É REALMENTE ELA NÃO CABE EM SI,
UM CHINÊS SAI DO HOTEL CONDOR, ESPIA O QUE SE PASSA
NÃO ENTENDE O SAX SE AFINANDO
E O BATOM VERMELHO DE ZELDA MARCA A CIGARRILHA QUE NOS BRINDA
O GELO SECO

RASGUEI TUA BLUSA
DESVENDEI TEU VÉU
AVISTEI-ME NO CENTRO
DENTRO INERTE DE PULSO
ESCONDIDO LEITO SEGREDOS
MOVIMENTOS LISOS
PELES PELOS PENUGEM
LÁBIOS GOTAS LÍNGUA
DENTES SANGUE
UIVO COITO
ROMPER EM TI
NA MADRUGADA


LUA CHEIA

NÃO É TÃO FÁCIL ABRIR O PEITO E SACAR A ALMA
A VOZ É O SANGUE DA ALMA NUM GRITO
OFEREÇO MEU TRÔPEGO CORAÇÃO, HOJE POBRE
DE FUTURO, MAS COM PASSADO RICO E INALTERADO.
ALGO QUE A VIDA NÃO TROCA. TUDO ESTÁ PERDIDO
POR QUE NÃO MEU CORAÇÃO?
PARA QUEM VÊ OS OLHOS TRISTES
PARA QUEM VÊ A ALMA E A RECONHECE.
SOPRA A GUITARRA DA SOLIDÃO
A  MUSA DAS PULPERIAS
SANGUE EM VOZ BUMBO E TUMBA
ADIOS GUITARRA QUERIDA
ME VOU A LUNA ESCONDIDA
AO SOL A RODIAR...

13 de abr de 2013

de volta ao outono


Na sexta-feira chuvosa, a dama lamenta chorosa o que não perdeu.
O príncipe não veio e o sapos pererecam aos borbotões na lagoa de suas lágrimas.
Janela úmida e imagem turva de seus sonhos sem final feliz
Na taça rubra mais uma gota da vinha etílica em seus devaneios
Pelos fundos ela o vê entrar sorrateiro alma leve e sapatos de algodão
No chão o pelego em frente a lareira
Tortuosas curvas descendo por seus castanhos olhos cabelos...
Sopra a chaminé alardeando o fogo em chispas do braseiro
Abre-se o fole viro a taça e a bebo corpo a corpo.

28 de mar de 2013

La Negra

Quando se ouve aquela nota alta, mas não só a nota alta, mas a nota carregada de emoção cheia de sentimento bagagem nada leve, não precisa saber de música de onda ou de solfejo, basta a pálpebra tremer e a testa suar coçando o chapéu, que todos são ouvintes e de cada palmo de corda não se medem os instintos ou se presume sua função. Música é luz e procuramos tanto que passamos pelo essencial, o arrepio do ouvido quando encosta nas “grimpas” d’alma.
procurei o link mas essa música não é tão fácil...


13 de mar de 2013

TRIC TRIC


Meu olho começa a tremer,
tremem as paisagens pelos vidros.
Vibram as folhas sem vento.
As nuvens teimam em girar e girar.
Minha cabeça sacode, língua áspera,
sem pestana não dá tempo de piscar.
O chão teme, meus pés formigam.
Nenhuma gota de chuva, breu.
Vejo uma veia pular no braço
e um músculo voluntário a acompanhar as pálpebras
batendo como tampa de margarina
em aros de bicicleta. O banco vibra
como se pneu não houvesse,
atrito, impacto.
Ainda sem dor

6 de mar de 2013

Cantos do SUL da Terra


Aqui fala um basco que teima em ser gaúcho, em ter brios e astúcia.

Que não esquece do pago, do cavalo e garrucha,

Guitarreadas fumaça e pala.

Quem não se arrisca não conheça adaga

Mas nesse pampa verde a galope

Fui parar lá na Coxilha

Conhecer poetas e rimas

Desde piá agarrado nas ”crinas”

Falo de qualquer esquina de uma só

CRUZ ALTA.


Aos Hermanos do Programa Cantos do Sul da Terra

https://www.facebook.com/cantosdosuldaterra?fref=ts


Bronze

Era uma vez um lindo sino de bronze com lindos adornos feitos à mão, delicados detalhes no mostro de mais de uma tonelada. Por séculos dele se espera o soar, o aviso de cada ocaso e alvorada, todos o aguardavam dos ansiosos por cumprir sua rotina de arrependimentos, segredos e penitências. Aos pássaros a espera das crescentes ondas sonoras à sua revoada. Independe o clima o seu lugar sem sombra, seu brilho marcado pela intempérie é ofuscado apenas pelas asas das nuvens pesadas que descarregam todas as dores e carregam as esperanças de que o vento nunca o faça tocar. Apenas a mão do homem, que um dia pelo silêncio exterior não aguentou o tinir de seus pensamentos e puxou a corda que fez o sino ecoar de surpresa o som dos apressados... Inesperado advento, o dia, a noite, o desespero por um silêncio nesse momento.

3 de mar de 2013

CARONA

QUE REMÉDIO É ESSE CHAMADO TEMPO?

QUE VOZ É ESSA QUE NÃO ME CHAMA?

QUE FOGO É ESSE QUE NÃO ME QUEIMA?

QUE PORTA É ESSA QUE NÃO ABRE?

ESSA CASA É TÃO DISTANTE

ESSA GRAMA É TÃO SEM LARANJAS NO CHÃO

ONDE ESTÁ A LENHA SECA?

A FUMAÇA DO FOGÃO

O ESCURO

TEU SILÊNCIO ANTES SAGRADO

OS BANHOS GELADOS

ROUPAS BRANCAS

ROUPAS POUCAS

HOJE MINHA FALA ESTÁ ROUCA

GEMIDOS DA TUA BOCA

SERÁ QUE A SAUDADE É POUCA?

OU A MEMÓRIA ESTÁ LOUCA?

TOCO ESSA MÚSICA NO SONHO REAL QUE AS ÁRVORES

QUE AS PRAÇAS ME CONTAM QUE AS FOLHAS DANÇAM

COM O SOLO DO MEU ÚLTIMO AMIGO VENTO

DE COMPANHIA MEU LAMENTO POR  ME DESPROGRAMAR

ENFEITAR DEMAIS O CAMINHO LENTO POR ESSES DIAS

SEDENTO"

RUA SEM ESQUINA UM LIMÃO OU ADVENTO!

JANELA ALTA FRIA COMO BENTO.

OUTDOORS AUTO-ESTRADA ÁLCOOL SENTIMENTO

FLORES ALBINAS

CASTAS E CASAMENTO


27 de fev de 2013

CHEIRO DE INVERNO

TODAS AS VEZES EM QUE VENCI

TODAS AS VEZES QUE PERDI

TODAS AS VEZES TODAS AS CORES QUE VI

TODAS AS CHUVAS QUE BEBI

TODAS AS LETRAS QUE ESCREVI

TODAS AS COISAS!

VOCÊ SEMPRE ESTEVE LÁ

VOCÊ NÃO SAI DE MIM

VOCÊ É TODA!

TODAS SÃO VOCÊ, MAS NÃO TODA

VEJO POR TODA PARTE A PARTE QUE FALTA

A PARTE DO TODO QUE SEM É NADA

POR TODA A FALTA

TUDO.

25 de jan de 2013

QUANDO FUI EU




DE TANTO ESCALAR AO TOPO E ALÉM

ME PERDI DE MIM. O QUE TODOS

DEVEM EXPERIMENTAR, O DESAPEGO EXTREMADO

TE DEIXA TÃO LEVE QUE A SOMBRA SE APAGA

E A BRISA TE LEVA.

A SENSAÇÃO É DE VAZIO, MAS UM VAZIO MUITO LEVE,

SEM CULPA, LIVRE DE TODAS AS DORES.

APENAS EXISTIR, NEM O AR QUE RESPIRO,

NEM 21 GRAMAS.SOPRO.

A ALMA SOLTA ESTÁ EM TODO LUGAR

VOU A LUGAR ALGUM

17 de jul de 2012

sou vinho, sou pasto, sou vento gasto pelas cercanias.
sou caminho, rastro de patas e gotas de chuva
animal de pelo domado sem arreios
sou um contra o sol.
peralta de alma nascido em Cruz Alta
meu mato é o barranco, os trilhos
meu campo, minhas vozes
são dós de tantos hermanos
que não ouviram meu canto
de saudade dos meus avós

3 de jun de 2012

A DISTÂNCIA EXISTE, MAS A LEMBRANÇA A APAGA
A LEMBRANÇA SE APAGA AO NOVO ENCONTRO
CAMINHOS PARTIDOS PEDRAS E ESQUINAS
VEJO A NOVA SAFRA BORBULHAR
A ESTRADA SEGUE A FRENTE
A VIDA SEGUE O CAMINHO
PEDRAS MAR E VINHO

16 de abr de 2012

Hoje nem sempre é

um dia me sumiram o corpo
um dia me sumiram os encontros
um dia me sumiram os ombros
um dia me sumiram todos

aquele dia é hoje
e hoje a vida segue no trilho
nos vagões abandonados
nos trilhos empilhados
nas pontes carcumidas

ontem  dava tempo
ontem teve jeito
ontem o tempo passou leve
ontem passou rápido

sem mais tempo de hoje acabar
segue o  rastro que amanhã
encontro o caminho

29 de mar de 2012

Pecha

um dia largo essa letra escarlate que carrego
não poderei levá-la comigo para sempre
já estamos tão íntimos
só não acostumo com sua aparência
invisível para o mundo
mas todos sabem de sua presença.
 

12 de mar de 2012

INDO

BRAÇOS ERGUIDOS NOTAS CAINDO BATIDA DE CORAÇÃO PARTIDO SEM COMPASSO SÓ DESVIOS E MUITOS ARCOS.
ROTAS TROCAS LAÇOS PRAIA CAMPO OU MATO
MORRO ALTO E SOFRO
CANTO LAGO ASFALTO E CORRO
BEBO DURMO TRAGO O TROCO
SINTO CAIO ESCORREGO LEVANTO
LONGO DISTANTE CAMINHO BREVE
ROTA EM MISTÉRIO
MUROS PAREDES SALTOS E QUEDAS
ÁGUA FOI TUDO QUE VI
E OLHOS PERDIDOS
ESPERO
DAQUI

28 de fev de 2012

VIÑAS DEL MAR

NÃO HÁ UM VERSO SÓ QUE ALGUM POETA ERRANTE OU DISTANTE FAÇA QUE NÃO LEMBRE UMA PALAVRA MINHA ENVOLTA EM VINHO OU SORRISO TINTO EM MINHAS FOLHAS. PODE ESTAR ALÉM MAR OU NO HORIZONTE A CHUVA ME LEVA E ME "SOME".
SE ALGUM DIA AS MEMÓRIAS ME LEVAREM FICAREI SOZINHO PERDIDO SEM AO MENOS UM ESPINHO PRA ME ALEGRAR UM SORRISO PRA LEMBRAR APENAS O INFINITO DE MOMENTOS A PROCURAR
...

21 de jan de 2012

TEMPOS MODERNOS

O SABOR PELO SEM GOSTO
SEMPRE CHAMEI OS NORTE AMERICANOS DE ALIENADOS DE CULTUAR FRIVOLIDADES E DE NÃO SE IMPORTAR E NÃO SE INTERESSAR POR OUTROS POVOS E CULTURAS.
PENSAVA QUE POR SE TRATAR DA MAIOR POTÊNCIA ECONÔMICA E BÉLICA, PODERIAM TOMAR CERVEJA E JOGAR BOLICHE PELO RESTO DOS TEMPOS, NADA COMO UMA CRISE PARA A MISÉRIA GANHAR DA POBREZA A INCUMBÊNCIA DO REALISMO FORÇADO E DESESPERADO PARA QUEM ESTAVA ACOSTUMADO A VIVER NA COMODIDADE DO CONFORTO DA BOLHA.
HOJE O BRASIL VIVE O COMEÇO DA BOLHA QUANDO O SABÃO ESTÁ DENSO E SÓ AS CORES DO REFLEXO DO SOL APARECE, NÃO VIA O BRASILEIRO COMO ALIENADO, TIRANDO O FUTEBOL, O CARNAVAL E A INÉRCIA DE ATITUDE COM A CLASSE POLÍTICA, NA MÉDIA ATÉ QUE AS NOVELAS NÃO HAVIAM DESTRUÍDO TOTALMENTE NOSSA MASSA CINZENTA. MAS COMO VIVEMOS NA PROPAGANDA DO DESENVOLVIMENTO ÀS CUSTAS DE IMPOSTOS E CRÉDITOS CONSIGNADOS, CAÍMOS NO ABISMO DOS EMERGENTES, DO GOSTO PELO SEM SABOR, COMPRAR GASTAR E COMPRAR MAIS.
ESPERAMOS PELA SEXTA-FEIRA, PELO FIM DO MÊS E PELAS FÉRIAS.
VÁRIOS LIVROS E TEORIAS ACREDITAVAM QUE AS MÁQUINAS IRIAM ANIQUILAR A RAÇA HUMANA, PRIMEIRO AJUDARIA DANDO TEMPO PARA O NOSSO DESCANSO NOSSO ÓCIO CRIATIVO, DEPOIS MUDOU PARA O DESEMPREGO EM MASSA E AGORA SABEMOS QUE A MÁQUINA GANHOU. A ÚLTIMA CHANCE DO HOMEM ESCAPAR DA DOENTIA LUTA PELO PODER E MANIPULAÇÃO DA MÍDIA COM A INTERNET, CAIU POR TERRA E A TELEVISÃO ENTROU NO LINK E OS SATÉLITES ESTÃO EM TODOS OS CANTOS E FRESTAS PARA DIVULGAR O EXCESSO DE TUDO, A NOTÍCIA PRECISA DE PROPAGANDA E TUDO SE CONFUNDE. ESTRAGAMOS OUTRA VEZ, MANIPULAMOS A REDE CAÍMOS NA MALHA DO GOSTO PELO SEM SABOR, NOS TORNAMOS RIDÍCULOS...E SÓ.
POBRES DOS ANIMAIS QUE DOMESTICAMOS.

26 de dez de 2011

2011 não acabou

De quantas chances a vida é feita?
Quantas escolhas nos restam,
quantas frases não lidas o sentido desfez ao esperar a leitura?
Perguntas recorrentes em tempos de cólera crises ou apenas o fim de mais um ano.
Filmes, fatos e fotos ludibriam os corações rochosos os espinhos maldosos que não perdoam a sombra e perfuram as pétalas desprotegidas já caídas no chão.
Aqui jazz minhas esperanças, aqui jazz meus sonhos.
Meu único império pede mais uma vida para soprar o vento de volta em um barco ancorado e perdido. Os ventos chegaram de todos os lados, a direção ficou sem leme as velas sem mastro e o que restou foi a cor do mar refletindo meus espelhos  cegos e meus copos no chão. Corpo que calo inerte, mas que pulsa mais que um vulcão no último suspiro na avalanche que a vida faz quando teima em renascer.

22 de nov de 2011

Click

É impressionante como uma imagem, uma foto ou um quadro, pode nos desestabilizar, digamos assim.
O autor não faz ideia do que provoca, as vezes ficamos nus, melancólicos ou felizes diante de uma foto. Podemos rever decisões, voltar ao passado, ou simplesmente ficarmos ali parado diante da nossa consciência nos cobrando algo que gostaríamos de esquecer, mas ali, naquele momento se tornou impossível e talvez para sempre o seja. Ocasião muito estranha, que ao observar profundamente a imagem percebemos que a primeira vista houve a distorção da realidade pelo impacto primário da observação, e analisando a fundo, a aparente alegria é transformada em mágoa e os olhos estão cheios de lágrimas e turvos e o sorriso é derrubado pelo fundo dos olhos. Como podem estar juntos passado e presente na mesma foto tendo a única conexão entre eles o espectador? O que deixa ainda mais forte a imagem e suas interpretações. Mas como diz o brasileiro, primeiro vem o samba depois o Carnaval. Primeiro vem a poesia depois a música, primeiro vem a dor depois o blues. Coisas do coração que te prova que a Razão era dele.
A vida é cheia de improváveis provas, mas nenhuma irreprovável.
Iguana

17 de nov de 2011

Refletindo o mundo

Hoje vemos o oriente médio protestando por mudança de regime, ou pelo menos de postura de seus semi-deuses no poder, vemos os europeus e os brasileiros, que já estão no regime democrático protestando contra a corrupção, que as leis, as pessoas, e o regime permitem e questionando o sistema capitalista e suas desigualdades.
Diante deste quadro global, eu deveria estar inclinado a apoiar aqueles que defendem uma nova hierarquia para usufruir do poder recebido pelas urnas, que apenas os nobres e de bom coração teriam o direito a exercer cargos eletivos, porém ao analisar por outro ângulo, não vislumbro em nossa casta, estes ilustrem personagens de ficção, por não acreditar que as falhas cometidas na vida possam definir o caráter de maneira a excluir todas as outras características positivas, técnicas e profissionais do indivíduo. Acredito que a exclusão só concentraria ainda mais o poder. Prefiro discutir o próprio PODER. Penso que a redução do poder e das atribuições, cargos e salários dos políticos, isto pensando ainda neste regime, poderia ser mais eficaz no combate a corrupção. O que define o indivíduo nestes cargos é o comprometimento dele com os outros, os que os cercam. Com tamanho poder, não nos garante o caráter ilibado, a vida pregressa, os bons antecedentes, que ele não venha a falhar em algum destes quisitos no decorrer de seu mandato e de sua vida política. Quem vive da política ou quem vive na política sabe que tipo de pessoas convive. Muitas vezes o poder está acima do cargo e acima do salário momentâneo, pois vislumbram sempre algo maior ali na frente.
A grande diferença é que agora a imprensa não consegue mais abafar o clamor popular de pobres e ricos, orientais e ocidentais, lutando pelo que acreditam. São obrigados, a transmitir ao vivo, pois são muitos os canais, que por interesse ou não, por um outro tipo de poder, mas que está funcionando para difusão em massa de organizações que começam a sair de seus teclados para as ruas...A organização dos "sem poder", que na verdade podem muito mais por não compreender esta história de PODER e não poder.

16 de nov de 2011

VoltAS E iDAS

Voltas a vida dá, mas o mundo está lá, o mundo só para se você parar. Todos os meios que te levam te trazem de volta, mas não do mesmo jeito que foi. Andei a pé, de bonde, de autocarro, de elétrico,de ônibus, de teleférico, de trem de todas as velocidades, de avião de todos os tamanhos e de pés descalços.torres e montes
Atravessei lagos, rios e oceanos, fiz e desfiz planos,joguei fora minha mochila símbolo da viagem, passei por pontes, torres e montes, comprei mala. Andei, caminhei comi, corri, chorei e nem sei mais o que fiz nesta jornada em que sozinho, AMEI

3 países e 18 nacionalidades.

Até Já

E amanhã, é dia de despedidas, até já. agian and again.
Memórias brotam como se o mundo estivesse sendo criado. Antes havia o estado normal, hoje o quebra-cabeça gigante com vitrais, moinhos, escudos, reis e rainhas, praças e labirintos se formam dos pés a cabeça.
SET FIRE TO THE RAIN

Chuva, frio, calor, sol, estrelas, horizonte, alquimia, ouro, prata, peixe, carne, fogo.
Tudo passou por meus olhos e a menteainda mastiga, ainda sente, o puso ainda pulsa, coração pulsante, olhos olhos, como é bom tê-los, ouvidos, boca, mãos, e o que falar dos pés e pernas que fizeram desfilar na passarela da alma tudo o que se pode, tudo o que VIVE, VIVA!

Carcavelos

Parece que você contou ao sol que vinha hoje, nem a areia estava fria e tudo estava lá. Até o conforto veio, de perto mais te sinto e te quero. Nossa despedida efêmera não descarta arroubos de parceria, ora se choras, choro junto, se ri, me orgulho muito de em tuas pedras-pernas, deixar minha pele, por isso, precisei te sentir. E deitar, deixar o sol cuidar de minha sombra e gravar meu corpo em ti, areia. As últimas cartas estão saindo da manga.

make it wit chu

Lisboa - A volta

Cá estou novamente, feliz por aportar em ti velha amiga, já na entrada me salvaste, a cada volta me lembrarei deste dia, da chuva fria e da noite a nos amparar eu e tu Lisboa minha. Não te traí, Lisboa. apenas fui ver o que as outras não tinham, fui sentir saudades tuas em outros trilhos, pontes e torres. O ocaso não nos assuta, tuas estátuas me abraçam e tuas ruas me dão sinal verde.

Paris

Viagem dos sonhos - se um dia chegasse a Paris teri de ser de trem ou de barco. 1ª opção. Bayonne, Bordeaux e ela, que desde a chegada já me recebeu de arcos abertos.
Muitos, muitos e muitos trilhos, a estação já impressiona, pelo tamanho e movimento. 1º mistério a desvendar, se as placas esstariam em inglês, ufa! desvendado. Foi só seguir as dicas do site e as placas, muito tranquilo.
Cheguei no final da tarde, circulei pelo bairro Montmartre parao reconhecimento do local , subi a lomba e depois as escadas para costear as paredes seculares de uma das obras mais espetaculares de Paris, no topo da colina está ela a basílica de Sacre Coeur e a sua frente minha primeira e tamb´m inesquecível vista da cidade luz, céu claro e lua espiando de soslaio. Desci as escadas até o mirante onde pessoas de todos os cantos apreciavam a vista ao som de uma voz e violão no topo da escadaria. E os "Bangladesh", que se tornariam meus amigos depois de algumas cervejas e alguns descontos. Mas não nesse dia, porque aqiela vista não precisa de nenhum aditivo. Então, subi de volta as escadas e adentrei, com reverência, sem antes observar calmamente os ricos detalhes de sua arquitetura, estava para começar a "última reza"das freiras antes de dormir.
Olhos e boca abertos, permanecí estático, inerte perante tanta beleza, uma freira que estava por perto, notando minha emoção transbordando pelos olhos, me ofereceu o livreto de cânticos que teria início em seguida, em francês , é claro.
Umas dez freiras se dirigem ao altar onde da primeira fila onde estava parecia que estav junto delas, começam a cantar com vozes lindas e melodiosas, harmonias que os devotos acompanham e os sem votos ouvem em êxtase. Fiquei hospedado aos pés da Sacre Coeur, visitei tantos lugares quanto pude, mas ali sempre voltava, era minha casa em Paris.
Essa foi minha primeiríssima impressão de Paris, as outras continuaram a ser tão empolgantes quanto esta e a impressão que fica é que se lá ficasse por um ano ou mais seriam mais e mais.

Bayonne ou quase lá

Estamos a 10 min da fronteira e nada de amanhecer. As luzes amarelas nos postes de todo norte da Espanha, pouco iluminam a madrugada fria... cehagremos.

 São 07:24 am Hora de Europa = 3 mais fim do horário de verão, só sei que ainda não amanheceu. Pelo menos já estou a bordo do TGV, que diferença do comboio de Portugal, só falta 3 paragens ST Jean de Luz, Biarritz (que praia) e Bayonne, (charmosa cidadezinha).
A chegada a Bayonne não poderia ser mais desastrosa, no french no game.
entrée uniquement à 3 heures, entrée uniquement à 3 heures
Merci  f.d.p. 
Mas tudo bem aproveitei a volta inútil para conhecer a cidade , dei a volta por completo na linda e charmosa cidadezinha, as construções e o canal dão um charme todo especial, mas a noite vi que temos bons restaurantes e até um pub irlandês aqui no interior da França.
E vi mais que isso, ao sair do hotel, que encontrei sem reservas ao lado da estação na qual desembarcara pela manhã. Encontrei um bar com guitarra, teclado e percussão aparentemente a disposição.... bom o resto foi só alegria jam session com espanhóis, franceses, angolanos, viva la music e ceva por conta da casa...

meanwhile Spain

Descobri que embruteço se fico parado, já vi que não é pelo lugar. É pela sensação de movimento e nem em minha cidade natal, nãoposso mais ficar - ou melhor- não posso mais parar-  é algo muito forte que me faz querer seguir, nã há o que buscar, pois tenho tudo e tenho nada ao mesmo tempo. Parece que que só o movimento relamente importa. tenho que ir . eu não sei onde , mas tenho que continuar, preciso.
Cada um tem um desejo forte dentro de si, Esse é o meu, nem estar nem chegar. é estar a caminho mesmo que voltando.

Fronteiras

Não tenho a menor ideia do que virá e por isso o inestimável valor que dá.
São 21:30h do dia 03.11 e ainda estamos em solso português, estamos chagando em Vila Formosa e logo entraremos em solo espanhol. O trem está muito quente -  quase prguntei ao fiscal se estamos indo a "Auschwitz", mas não seria uma piada...
A portuguesa Sara, minha colega de viagem, estudante de Relaçõesinternacionais de Bordeaux, me diz que ao chegarmos em Hendaye, antes de pegarmos o TVG,, com destino a Paris, vamospassar pela imigração francesa...sei lá que horas eram, pois tive 3 mudanças de horário entre o Brasil e a França.. era madrugada quando entramos na França não havia ninguém , fiscal, imigração, nada apenas silêncio, apenas subimos no TGV e seguimos viagem...
  

LocoMotiva

Trilhos, terra, rios, verdes e pontes em cada ponto.
Viajo só, como se o mundo fosse só meu por um i nstante, mas carrego comigo tantas e tantos, desde minha infância, lá distante, até hoje, nesse inebriante instante de lucidez.
Gostaria de abrir um bom vinho e brindar com vocês a felicidade compartilhada, a única graça da vida. Vou fazê-lo mais tarde, pois ainda nem cheguei a Espanha, que dirá França...

Trilhos

O destino é mesmo completamente inesperado, nunca imaginei que pudesse um dia estar aqui, sonhar, todo mundo sonha, mas realizar....  A visão é tão forte que nenhum filme vem a mente, por mais que tenha visto a centenas, o filme que você cria na hora é mais real e imediato. Cada estação uma surpresa, as vezes o silêncio, as vezes só a minha mente trabalhando, ouço meu coração, quase ouço minhas lágrimas irrompendo por minha pela. está anoitecendo mais cedo porque está nublado e para que as luzes pontuem no horizonte marcando a distância que eu jamais poderei desvendar.
Lúgubres cenas

Surreal

Olho em volta e não me vejo. É tanta e são tantas paisagens, objetos, vistas irreias, horizonte a pleno no balanço e na percussão que os trilhos fazem nas rodas do trem. Planície cinza verdejante.
O outono de perto é mais que um rio, é maior que o mar... maior que todos os prantos.

1 de nov de 2011

Dia das fartas colheitas

ONTEM ESTIVE EM UMA TABERNA CELTA OU TERÁ SIDO EM UM BARCO VIKING
O PODER DA MADEIRA E DE SEUS SONS
BATENDO COM OS COPOS E AS PALMAS
ENTOANDO CÂNTIGOS MILENARES.
FOLHAS ESPALHADAS AO CHÃO, IRLANDESES, WHISKY, BEERS.
CELEBRANDO MAIS UMA VEZ O CULTO DAS TERRAS DO NORTE
QUE CENÁRIO
O'GILLINS IRISH PUB

30 de out de 2011

Lisboa

Haja pernas, haja olhos.
Lisboa de cSintra e da Baixam de sons Chiados e docas
Parques, águas e conviscotes
Há tantos e tantos de longe e de perto
Por certo que nesse cais há um ímã
Não cheguei ao Porto, mas com o peso
desta âncora me arrasto para perto e não quero sair...

Cores gostos e cheiros
mapas trilhos e pontes
Reis duques e condes
Letras prosas e contos

Tudo tem arte e tem nome
cada casa tem placa e cada
pedra tem um corte
e os azulejos tem fome do branco
praças e bancos.

Esta cidade é um encanto, em cada canto.

29 de out de 2011

Penso mas não existo, penso, logo exito Pense em êxito...

Ver o corpo de fora, viajar, ir além do destino é salvar a alma. Penso que isto sirva para todos aqueles que sabem que devem partir, quem carrega consigo esta mais que vontade, esta necessidade de se descobrir descobrindo o horizonte, mas não faz ideia do que sairá dessa caminhada. Vou tentar descrever o indescritível - É como se sua cabeça fosse aberta ao meio e um tornado varresse todos seus medos, receios, alguns preconceitos, futilidades e outras ades. Porém, esse tornado traz uma tonelada de novas informações imagens e estímulos que sua mente automaticamente ganha um upgrade para salvar tantas novas sensações.

24 de out de 2011

First Step

AR MAIS LEVE, O VENTO SOPRA SEM CORTAR,
IMPONÊNCIA NO ANDAR DE COSTAS AO ARCO,
CAVALOS BRAÇOS E ESPADAS A GUARDAR O TEJO.
POMBAS, BARBAS E BARCOS
A ESPERAR
CARROS MARCAS VELHOS
GENTE GENTE DE TODA PARTE SEMPRE
PROCURARAM TATO DESCOBRIR
QUE HOJE SÃO DSCOBERTOS AOS MONTES
DE BONDES AOS BORBOTÕES
MAS SÃO MUITOS A ENCONTRAR MOUROS
E TANTOS OUTROS É FÁCIL ACHAR
PORTUGUESES
SÓ AO MAR 

22 de out de 2011

Zarpando

Fernando Pessoa na mochila, amanhã é dia de cruzar o Atlântico e aportar em Lisboa, primeira parada, Baixa.

18 de out de 2011

Sem Escalas

O vilão se despede,
o vilão vai embora
o vilão se esconde
o vilão é vilão?
quem é vilão ?
casa comigo?
villanus
herege
apócrifo
Island
de novo?
Floripa
o quê?
sem nexo mesmo a vida, mas nexo causal? verbo modal what a fuck,
mas será possível.
confusão.
distração
.]pulsação
não chega nunca esse avião...

17 de out de 2011

Outono


As folhas que já vi caírem sobre meus pés, no Alto da Bronze, agora carrego comigo para derramar do outro lado do oceano. Aqui neste clima primaveril, do calor vindouro, conheço palmos e palmas guardadas no banco da praça de minhas memórias. Mais alguns dias e meus versos serão outros, outras folhas cairão e outros ventos para empurrar meu barco com ou sem velas. Apenas solidão

4 de out de 2011

Pra quem não viu...a Lua

No dia 28 de setemrbo a lua estava com apenas um fio clario em forma de C, apenas um risco de claridade, estava linda, não pude tirar uma foto, mas a retina ainda funciona e percebi naquele instante que contemplar o universo em seus momentos de transição é como um espelho da vida aqui. Pra quem não viu , não tem problema, mês que vem tem de novo. Mas duvido que se repita o momento, Porto Alegre estava com céu claro e do Alto Petrópolis ficou melhor ainda... A Lua, minha primeira palavra...

2 de out de 2011

Travessia

A noite derradeira, o vinho, as cartas e as senhas.
Letras sobre a mesa, poesias sem surpresas e mais uma abraço apenas.
Sob o luar perene com vista para o porto sem água, 
onde os barcos abrem as asas na pista negra.
Em teu colo mais uma vez vi a lua se esconder, talvez com vergonha do meu tanto querer.
E quando o vinho espalhou as letras mostrou novamente a rainha, com o anel barroco,
aquele do outro século, mostrou que o amor é o mistério que nossas vidas neste solo jamais será desvendado.
Acordar nesta areia me fez lembrar de uma ilha onde nu, adormeço nos braços do meu passado, que vive do meu lado de frente e inesperado

1 de set de 2011

Novidades

Bom, parece que agora as poesias darão lugar aos contos de viagem como era a proposta em 2008 quando o blog foi criado, sei lá talvez "intercalados". Gosto dessa palavra interCALADO rssss.

29 de ago de 2011

talvez um prefácio

entre o amor e a dor há uma tênue lacuna,
onde os espinhos se tornam letras
e as rosas amargura



28 de ago de 2011

de canto

um sorriso no canto dos olhos
ou no canto da boca
quando não te resta qualquer canto
meias palavras um oceano de silêncio
sem armas nem sono o que mais resta
ao longe o som da festa um sopro
do que foi o incêndio nunca o céu  foi posto a prova
e incendiado não tiveram coragem de apagar
todos os sinais flagrados e alinhados
e depois de por fogo no céu eles vão
inundar o inferno com toda a água do  mar
com todos os líquidos de seus corpos
comm toda chuva que cair e selar
os destinos partidos e inseparáveis














19 de ago de 2011

Quando chego em nosso canto,
quando estou do teu lado
quando o tempo não incomoda
nada nos perturba

Nunca vou deixar de pensar
nunca vou desistir de te amar
nenhuma distância vai mudar
sei que as palavras precisam de mãos
e as mãos de braços e abraços
mas eu lembro o que ouvi e lembro o que vi,
sinto cada dia mais o tempo passar
e o relógio a me enganar que ainda há tempo
mas esse relógio bate aqui dentro e enquanto ele não parar
eu vou lutar par que desperte no nosso lar.

o tempo que nos afasta é o que mais nos aproxima
para sempre


25 de jul de 2011

Amanhã

como é possível...
quando se está a beira da vida
ser empurrado para a morte

quando se está na
primavera ser jogado ao inverno
por uma borboleta

como pude ir tão longe
e parar no meio do caminho
e saltar do arcoíris

onde vou morar comigo mesmo?
onde vou ouvir meus discos
que tocam as mesmas músicas
onde vou usar minhas roupas que
te servem tão bem, que teu cheiro
e olhos me fixam, me diga onde?

eu só quero uma coisa e nem eu posso me dar
eu quero que meus olhos me ceguem pois não vejo outra coisa
que essas músicas parem de tocar que o sol pare de brilhar
nesse quadro lindo da minha memória, mas continuo a esperar
quando minha mente voltar e meu corpo de novo andar
que só vá numa direção e para sempre...

A cura

Por que é tão difícil
de entender seu coração
mas quando você pensa
que não vai aguentar
que tudo vai embora
e seu coração chora mas só pensa em alguém
que a certeza nunca faltou
que seu cheiro nunca se foi
que você está em toda parte
e que toda a parte tem você


nada mais resta senão entregar-se de vez e deixar
o resto do mundo se tornar você e
buscá-la com todas as forças como já faço

a cada dia mais distante, mas o tempo que nos afasta
é o que mais nos aproxima e diante desta cachoeira
que desce por meus olhos espero que inunde
teu coração e me faça sentir você onde mais quero

na minha frente

13 de jul de 2011

Across the Universe

Preciso de mais uma dose
para aqueles que bebem amor

preciso de mais uma música
para aqueles que tocam

preciso de mais um sorriso
para aqueles que choram

preciso de mais uma bala
para aqueles que vivem de dor

mother superior...
Happiness is a warm gun
Happiness is a warm gun
When I hold you in my arms
And I feel my finger on your trigger
I know no one can do me no harm
Because happiness is a warm gun
Yes it is.

11 de jul de 2011

S ó S

O mundo da voltas enquanto empacamos

Aproveite os pequenos momentos porque a felicidade é feita deles.

Tire tudo o que pesa de dentro da sua mochila,


pois esse peso não vai te ajudar a subir a montanha


Negue toda a mentira até a verdade aparecer

Vai perceber que na verdade nunca precisou de discursos


Conheça alguém que te ensine a viver

e não laguém para morrer junto

Faça tudo que tiver vontade hoje

porque amanhã pode ser tarde, até para se arrepender.

A vida só tem graça se você não pagar o palhaço.

Não deixe nenhum amor ir embora, mas deixe que levem todo seu amor.

Agradeça se alguém te fizer rir, desculpe quem fizer chorar.


Hora, todos sabem que remam para o seco portanto, cuide de seus pés...

24 de jun de 2011

quando se está tão perto quando o vento está mudo
parece que nesse segundo tudo desmorona
o céu se nega a luz abandona e tudo que parecia calmo
o caus agora emana

inerte adormecido impacto paralisante
não há dúvida nem engano
apenas o vazio dos planos
hoje esmagados

o susto o cansaço o passo sem lado
nada perdido e tudo no passado
mas nada acabado...

QUÊ?

Como mostrar que não se mede sentimento,
como mostrar que a a curva é mais longa que a reta
que a dor pode ser dividida escondida e interminável
que a felicidade não dura mais que os  momentos
que a dor de perder não é maior que de ganhar

que cada palavra é lida de um jeito
que ela é escrita de outro
que meu sorriso não me entrega
e minhas lágrimas não me enganam

Que ninguém mais sabe identificar um amor
que estamos longe da verdade
e sempre estamos perto do fim
que se compartilha mais tristeza a alegria

que ter as coisas à força as diminui
que ceder não é uma opção
que fugir não é uma saída
que o máximo que você pode fazer é continuar em frente e lutar

que o amor se esvai ante a raiva e o poder de quem os tem
que é impossível ser feliz sozinho...

21 de jun de 2011

Perfume

Ele só queria guardar o cheiro de sua amada
só queria pensar que podia amar
só queria possuir também o seu próprio cheiro

mas perdeu seu amor ficando apenas
com seu dom, o dom que arrebataria
a humanidade, mas que não o salvou

para conseguir seu desejo acabou com vários
sonhos de tão tristonho inventou um novo jeito
com o perfume bem feito guardou todo o amor
da terra e pos fim a miséria de cheiros e causou
o maior devaneio jamais vivido e depois nunca
assumidopor reis e plebe ja sem  nenhuma veste

e na sua glória final esvaiu a gota mortal para sumir
em seu último pingo do perfume infernal
sumiu deixando em suas roupas apenas o vestígio
do perfume que morreu de amor, mas nasceu do mal.

Sem mais

quando pensei em escrever as unhas rasgaram o papel
felinas garras que não compreendem as palavras
nem um terço dos sentidos nem um níquel
Só a palavra basta só a linha já me dita
não há sequencia nem senso apenas
pó de flores em meu lenço
o que nunca foi dito
nem sempre o que penso
notas letras e algumas lágrimas
não há cortinas em minha janela.
não escondo o mundo e nem ele a mim
somos desafetos eretos e pelo mesmo fim.
Quanto mais vou rumo ao escuro mais claros ficam os vultos...

20 de jun de 2011

Gotas raios trovões e um ABRAÇO

Acordei com gotas na janela e um aperto no peito
em meu leito tua abraço me salvou de tantos
raios que me fez querer dormir e sentir mais uma vez
teu caminho tua trilha e tua dor

Se eu pudesse apertaria tua flor com toda essa força
Esse meu último refúgio meu último canto
que como por encanto me achou
Só queria mais uma chance pra chegar a nado
no meu pranto espalhado nas tuas areias e galhos

E ser feliz de vez voltar ao que foi começado
jogar fora todos os baralhos
que tanta dor o ás me presenteou
e dizer do fundo da minha alma que de todos os amores
apenas o teu me restou

Estou ilhado, mas queria estar pouco mais
queria fugir para uma Ilha...

17 de jun de 2011

Peleia perdida

Será que ainda existe espaço para a Poesia, no meio de tanta bobagem, besteira e absurdos, deixar que um matungo ainda digite palavras doces suaves ou torpes.
Penso que não. Que a poesia já morreu, que o que temos são vultos de triste surto de melancolia, que as tardes de outono que a geada fria, já não nos toca nem em nostalgia. Somos pedras que as águas levam como o concreto que já vem chegando ao chão deste cemitério gigante que virou nosso rincão.
Nem lágrimas, nem pesar algo que nem fica no ar, ou da tempo para uma resposta, na caminhada cega destes dias, qualquer traço de covardia é visto quando um se cala em frente a sua primeira derrota.
"...é triste matear solito..." Jayme Caetano Braun

 http://www.youtube.com/watch?v=lYDNlbbrvZU

Cinzas cinza

Em algum lugar da claridade
 se encontra o cinza
De longe avisto o tom
 sobreposto ao seu rosto
Em sombras indefiníveis
 e que meu riso escondem
Carregam consigo esse abrigo
 as vestes e disfarçam o monge
Vou de um lugar a outro
 mas não desisto de procurar a fonte...

Sob a chuva navega a trilha de todo o cinza pintado pelo vento, ali está a trista lida de um ente por tantos esperado e por quantos maldados de medo e espanto, só por ter em seu ventre a brisa de todos os anos.























 

14 de jun de 2011

O sol da Ilha

Descobri que, mesmo o mundo acabando,
mesmo o mar nos engolindo,
sempre haverá uma Ilha,
para nos salvar, ou apenas
para pasarmos os últimos instantes
na Terra não tão firme e  em seus braços.
Ali está a melhor vista de tudo o que sobrou
de nós mesmos, do que deixamos e fizemos
com nossas vidas e amores, jogos e sabores
que provamos e descobrimos que poderíamos
ter ficado o todo o tempo ali,  naquela Ilha.
Salvos, talvez um pouco molhados, mas ao Sol...
As Ilhas respiram, mudando de lugar.

                                          e eu preciso apenas de sua sombra

5 de jun de 2011

A Dream

Eu tive um sonho....

Que o gazômetro e toda a orla do Guaíba formavam vários Piers e morávamos em veleiros...
Que o dilúvio servia para cruzarmos Porto Alegre em gôndolas...
Que os prédios com mais de 60 anos eram restaurados e transformados em museus...
Que os subterrâneos e galerias abrigavam restaurantes pubs e adegas...
Que havia metrô com vagões restaurantes e dormitórios...
Que nosso aeroporto possuia vestiário para um bom banho entre conexões....
Que nossos estádios eram sedes de congressos hotéís e restaurantes ....
Que Torres ficava a 45 minutos de trêm-bala...
Que nossos parques eram limpos bem cuidados...
Que nossos pais olhavam a tudo isso e se orgulhavam de como nossa cidade havia se modernizado...
Que apredemos a usar as águas, as estradas, as ferrovias e nossos vôos não atrasavam porque aqui não há neve nem vulcões...

Sonhei isso tudo, não de uma vez, mas com o passar dos anos os sonhos foram ficando mais fortes e transformados em ideias projetos engavetados pelos que não sonham e não piscam, apenas tiram extratos...

Hei perái! Acho que sonhei que estava na Holanda....

31 de mai de 2011

one last breath

NÃO SABIA QUE PARA REALIZAR UM SONHO TINHA DE DESISTIR DE OUTROS
NUNCA ESTEVE TÃO PERTO DE FICAR TÃO LONGE DE UNIR FELICIDADE E REALIZAÇÃO, MAS O QUE A MÃO ESQUERDA DÁ A DIREITA TIRA e as pernas chutam pra longe
ESCOLHAS ABSURDAS TRISTEZAS E LÁGRIMAS TURBULENTAS em águas profundas
MAS TUDO FICARÁ BEM DEPOIS DE FICAR MAL É SEMPRE ASSIM O CICLO MACABRO DO GRANDE PLANO DIVINO QUE NÃO É SEGUIDO POR NINGUÉM pelo livre arbítrio
MAS ANTES QUE AS PORTAS SE FECHEM VAMOS DANÇAR O ÚLTIMO TANGO E A PRIMEIRA VALSA NA SOLEIRA DE ALGUM HOTEL IMPERIAL.troquei de cavalo mudei rumo mas a minha sorte nunca mudou...

18 de mai de 2011

12 horas

12 horas

doze horas em paz ou no ar
doze horas de mar ou de cama
doze horas sem carmas ou planos
doze horas

sobre o atântico ou o pacífico
o que ficar mais distante
quantas horas temos até
o próximo instante

dozehoras direto sem barreiras
sem estradas ou cadeiras
ante a lua ou sobre o sol
voar e nadar doze horas

quanto tempo dura doze horas?
uma vida inteira ou meia
sem sapatos ou teias
quanto tempo duro?
doze horas...

16 de mai de 2011

Mato ou morro*

Sem amor não tenho paz, mas com ele todo o vento vem atrás.
Se meu coração é uma prisão, minha vida é em Alcatraz.

Nem mesmo meus enganos não quebram o encanto
Neste louco desatino de viver meus sonhos
que em tantos outros planos
Derramam em teu colo todo o meu pranto.

Mas todo o vazio se vai e quanto sol chega
em nossa janela no campo vejo a estrada, o morro,
o mato sem cachorro, sei logo que o queijo o vinho e tudo
de novo a lançar em nossa mesa flores de outono.

3 de mar de 2011

A SÓS

A GENTE ANDA TANTO
IMAGINE POR QUANTOS CANTOS VOCÊ JÁ ESTEVE
POR QUANTAS PORTAS JÁ PASSOU
AO ABRIR OS OLHOS NOVA PAISAGEM
BUSCANDO SEMPRE FORA O QUE ESTAVA DENTRO
E AGORA PENSA QUE O TEMPO PODE PARAR
MAS SÓ EXISTE NA MEMÓRIA O QUE FOI VIVIDO
OS SONHOS VÃO MUDANDO DE TAMANHO
VÃO E VEM
SÓ VALE A PENA O QUE SE PODE CANTAR...

23 de fev de 2011

Instantâneo

TUDO ESTÁ TÃO CALMO E QUIETO QUE ATÉ POSSO OUVIR O SOM DE SEUS PASSOS
DESCALÇOS NA NUVEM DE ALGODÃO, MEU CHÃO SÓ PODIA SE TORNAR CÉU.
E FOI INSTANTÂNEO.
O SOM DAS PALAVRAS DESAPARECEM SÓ OS BRAÇOS NESSE LAGO QUE NOS UNE EM CADA MOVIMENTO CONTÍNUO E OFEGANTE.
É MAIS DO QUE RÁPIDO É MAIS DO QUE MÁGICO É MAIS DO QUE INSTANTÂNEO A VELOCIDADE DOS DESEJOS E SEGREDOS AGRUPADOS E EQUILIBRADOS NA PELE LISA E MOLHADA POR SANGUE E LÁGRIMAS.
FORTE DENSO E INFINITO.
O JARDIM ESTÁ REGADO A ABELHA FOI PICADA O TEMPORAL ABRIU AS ROSAS E A ENXURRADA LEVOU PARA LONGE O QUE ESTAVA APENAS DISTANTE.
INSTANTANEAMENTE COMO UM OLHAR SEM MALÍCIA UM VISLUMBRAR DE CARÍCIAS EM NOITES MERECIDAS...

21 de fev de 2011

DR FLOYD

QUANDO O CORAÇÃO PÁRA DE TANTA DOR, QUANDO A CHUVA
SECA SEM CALOR, OS OLHOS FECHAM E O BERRO SURDO ARDE A GARGANTA TRÊMULA EM UMA NOTA O ESTAMPIDO GRAVE CLAMA PELO FIM...

Who was born in a house full of pain
Who was trained not to spit in the fan
Who was told what to do by the man
Who was broken by trained personel
Who was fitted with colar and chain
Who was given a pat on the back
Who was breaking away from the pack
Who was only a stranger at home
Who was found down in the end
Who was found dead on the phone
Who was dragged down by the stone

Who was dragged down by the stone

1 de jan de 2011

Congonhas - Capital

Era ainda mais linda e mais inebriante do que pensara
Nem em sonho imaginei tal surpresa
Três dias duas noites
Preguiça ao amanhecer
Dias intermináveis, textos e letras
Quadros e sono muito sono
Fuso difuso escadas e portas
Cartões  de acesso



17 de dez de 2010

São Pares (SP)

É alto, é sim, é cinza também.
Mas é mágica é surpreendente.
É dia, é negócio, é noite.

Prédios, garagens elevadores
e tantos outros sabores
Hotéis luzes e binóculos
A noite está por vir
e seus estereótipos.

A 120Km/h Na Augusta ou na Caneca.



E ainda não falei dos Jardins, cartões, dos pousos, das pistas 
Falo, dos aviões....

23 de nov de 2010

OS ORGULHOSOS

O que nos tornamos?

O gaúcho sempre bradou aos quatro cantos ser o povo mais politizado do Brasil, sempre se orgulhou de ser o primeiro palco de todas as grandes peças de teatro e shows temáticos, por ser o mais exigente e crítico.

Pois bem, respeitamos a arte dos outros, não vamos à São Paulo destruir os monumentos pichar obras e prédios, quebrar placas de sinalização ou sujar seus parques.

Aceitamos com a inércia costumeira de quem faz vista grossa para as crianças nas esquinas ou para com os aumentos de impostos e retirada de direitos.

Uma cidade como Porto Alegre, que ostenta um dos mais belos espaços arborizados do Brasil - olhem só como chamei o parque da Redenção, espaço arborizado- não poderia fechar os olhos para a origem do problema.
São muitos os funcionários que tomam conta do parque, limpam, conservam e consertam o que nós os vândalos politizados, que tanto falamos dos porteños hermanos argentinos, que se acham europeus.




A pergunta é esta. Não cuidamos do patrimônio público porque entendermos não ser nosso. Ou destruímos os parques, bustos, auditórios, esculturas e estátuas por serem nosos?

Gastamos cinco, dez mil euros para tirar fotos de monumentos na europa, no entanto deixamos os nossos sem condições dos turistas terem a chance de fotografar sem a nossa marca, marca da destruição e desrespeito com o que nosso.

O Direito nasceu para proteger o Patrimônio.
A Educação nasceu para nos manter vivos.
Um povo que não respeita sua arte morre aos poucos
Um povo que não cuida de seu patrimônio fica pobre aos muitos...

Nas entradas de parques e monumentos estará escrito:

APRECIE COM MODERAÇÃO


5 de nov de 2010

MUDE SE MUDE VOLTAS A VIDA DÁ

QUANDO TUDO ESTÁ DE CABEÇA PRA BAIXO PENSAMOS NO FIM
QUANDO ESTÁ CERTO PENSAMOS PRA BAIXO
ESTAR TÃO SEGURO NÃO SEGURA A ONDA DE NINGUÉM
FICAR PENSANDO DEMAIS TAMBÉM NÃO RESOLVE
SE ENTREGAR? NEM MORRENDO.
PORTANTO DEIXE-SE LEVAR DEIXA A VELA SOPRAR
DEIXE A ONDA ACERTAR A COSTA E QUEM SABE
VOCÊ NÃO ENCALHE EM ALGUMA ILHA
PERDER A VEZ OU A SORTE NÃO É RARO
ESTAR PRESO NO PENSAMENTO OU NA VIDA
NÃO TEM DIFERENÇA, OU SE É LIVRE DE ESPÍRITO TAMBÉM NÃO NOS LIVRA DO VAZIO QUE DE TEMPOS EM TEMPOS NOS ACOMPANHA EM ALGUMA "BLUE NOTE"
TODOS OS CLIMAS NO PLANETA
TODOS OS CLIMAS NO CORPO
TODOS OS SENTIMENTOS
SENTIDOS FAZEM....NESSE LAMENTO

29 de out de 2010

ART&BAR 28/10/2010

 IF YOU LIKE My STORY, IF YOU DON'T I'M SORRY

VER AS COISAS POR OUTRO LADO
DE OUTRO ÂNGULO
PARAR POR INSTANTE DURADOURO
O SUFICIENTE PARA SOLTAR ALGUNS PÁSSAROS PRESOS EM NOSSAS MENTES
A ENERGIA QUE SEGUE É ALGO INDESCRITÍVEL, É SÓ ESTANDO LÁ PARA CRER.
O RUFAR ODS TAMBORES É UM TOM PEDINDO ATENÇÃO, ENQUANTO O MANTRA
ORQUESTRADO POR DEDOS E TECLAS DE CORPOS PRESOS E MENTES SOLTAS
INTERCALADOS COM UIVOS AGUDOS DAS CORDAS CRIANDO SOLOS...
OLHOS OLHARES DANÇAS E VOZES.
SIM, A MÚSICA!O PALCO E TODAS AS ESTRELAS.
SHINE

14 de out de 2010

ELEIÇÕES 2010

A prova de que o assistencialismo só ilude, põe o peixe na boca, sem anzol, sem escamas, sem espinhos...
Se você pensa que dar alimento a todos de graça resolve o problema, então leia abaixo e reflita.
Espero que você saiba a diferença entre MOTIVAÇÃO E INCENTIVO.

NO NORDESTE: 500 mulheres do Bolsa Família rejeitam emprego em indústria têxtil. As novas costureiras só aceitariam o emprego se o pagamento fosse por fora, ou seja, na informalidade.O SID têxtil (Sindicato da Indústria Têxtil) em parceria com o Governo do Estado cearense ofereceu recentemente um curso de formação para costureira, exclusivamente para as mulheres inscritas no programa Bolsa Família do Governo Federal. Foram ofertadas 500 vagas para o curso, e após o término a pessoa já tinha uma vaga de emprego garantida na empresa, inclusive com carteira assinada, mas as beneficiadas pelo programa social não aceitaram a proposta, pois, não arriscariam perder o incentivo do presidente.




Segundo informações, o sindicato da indústria têxtil do Ceará firmou um acordo com o Governo daquele Estado, para coordenar um curso para formar costureiras, e em contra partida, o governador Cid Gomes (PSB) exigiu que a formação atendesse o grupo de 500 mulheres que recebem o Programa Bolsa Família.



Negociação

As informações foram prestadas por Thiago Damião, membro do SID têxtil. E informou também que a negociação entre o governo cearense e o sindicato foi nos seguintes termos: O Estado entrou com os recursos, o SENAI com a formação das costureiras, e o sindicato com o compromisso de enviar o cadastro das formadas as inúmeras indústrias do setor para dar emprego as novas costureiras.



O curso teve duração de 120 horas aula. Os cadastros foram entregues as empresas que se prontificaram para efetuarem as contratações, mas para a surpresa do sindicato, das 500 costureiras que participaram do curso nenhuma delas aceitou o emprego, por que ao assinar a carteira de trabalho elas perderiam o Bolsa Família.



Em média, a família carente do Nordeste, recebe R$ 90,00 do benefício social do Governo Federal, e o emprego que as empresas cearenses ofereceram era de 1 salário mínimo, R$ 510,00, com carteira assinada.



Segundo Damião, as novas costureiras só aceitariam o emprego se o pagamento fosse por fora, ou seja, na informalidade.



DIÁRIO DO SERTÃO com SECOM
 
 
 
 
É fácil assim, vamos resolver o problema da Educação, vamos entupir as Universidades, conseguir bons números e péssimas qualificações, as provas de final de curso são uma vergonha, mas tudo se maquia...30% dos alunos não deveríam estar lá e 50% dos professores também não. E de fato eles não estão lá, 4 horas se transformam em 1 h efetiva de aula.

7 de out de 2010

Sul da vida

COM A CARA NO VENTO É MAIS LONGE O PENSAR


ABAIXO OU ACIMA DAS NUVENS, O SOLO.

DESSA JANELA VEJO CRIANÇAS E RIOS

PONTES E CASAS NA ENCOSTA

OCUPANDO OS PICOS DOS MORROS

TRILHAS MINÚSCULAS VASTIDÃO

QUAL PARTE PERTENCE AO MUNDO

E QUE MUNDO É ESSE?

OUTRO DIA PENSEI EM FICAR SÓ

E O VENTO MANDOU UMA FLOR

E NÃO VEIO SÓ ...

A NUVEM DE PÓLEN A ACOMPANHAVA

QUEM SABE UM PÁSSARO A DESFLOROU

LILáS A COR DA MODA E DA ESTAÇÃO

ERA A COR DA FLOR

ASSINEI PAPÉIS LI CONTRATOS, RECONHECI FIRMAS

COM O TEMPO NA MINHA COLA

TANTO FAZ

TANTO FEZ QUE ACABOU

COMO ACABOU MEU SACO PRA COISAS TOLAS

E COISAS TANTAS, QUE ME ENROLO.

PENSE você EM TODO PAPEL QUE JÁ USOU

INSANO NÃO É? EU ACHO.

SÓ UMA PESTANA VAI...
e é pra ser um rock and roll assim...
http://www.youtube.com/watch?v=7GTRqG62Q_E

5 de out de 2010

Tome apenas um gole, só mais um poema... e amanheceu...

Ter abrigo ou dar abrigo
Ser abrigo é ainda melhor
Se em tua janela não há flores
Se em meu faso não há água
Não haverá mágoa nem dissabores

Não sei porque a prosa me segue
Já fiz de tudo para largá-la
Minha poesia é triste reta
Não há de ser doce como vinho suave
Tampouco irônica, nem em febre

Falo sobre as calçadas as toalhas
as bocas que levam vinho
as mãos que fazem solos
os dedos pelas bordas
e das finas gotas dos gargalos


29 de set de 2010

Para que todos ouçam

Vamos divulgar o nosso amor
Vamos gritar no poço mais fundo
fazer o maior eco do mundo
Vamos esquecer de tudo o que não for
Vamos esquecer a dor
Vamos arder no calor
Vamos queimar a água e comer a flor
Se nossos dias nos separam
Nossas almas não reparam
Se o silêncio não esconde
Em nossa música não há horizonte
Só as nuvens nos carregam
para um dia, espero, o mais belo
dos sorrisos encontrar em teu castelo.

27 de set de 2010

Apenas o SOL

Eis que o cavaleiro andante em seu cavalinho rompante deixou a serpente de lado.
Encontrou no mosteiro a mais alta colina vendeu seus sonhos no andar de cima
Festejou o banquete com os seus e sem despedida
Aguardou o ensejo despejou doutrina mudou a vida de seus ouvintes
Mas a sua persiste inerte por entre ruas e sombras mares o conchas
Se tudo omais falhar sabe que sua flecha já foi lançada
Seu arco envergado pode não mais apontar o alvo
O alvo ao contrário da ponta flecha está em seu coração
Segue a olhar o horizonte me busca do fogo
Olhou em mais um amanhacer e disse: O céu está pegando fogo, ou estou muito perto dele...

25 de set de 2010

gastronobebida

Bom, chegou a hora de ir as ruas novamente e dar dicas úteis de restaurantes divertidos.
Como o clima esquenta com a estação, vamos a dois lugares no mínimo divertidos, com salsa, rum e alguma fumaça, estou falando dos ingredientes que fazem de Cuba não apenas uma Ilha, mas um estilo de vida bem peculiar, os escolhidos (espero que ainda existam), são:
Obs.: não confie na ordem das dicas, o mistério deve servir para o sucesso da operação, imprevisível.

Sierra Maestra e Havana Club ambos em Porto Alegre.

Aguardem...

Antes porém, posso indicar o excelente Café Havana, fica logo ali em Canoa Quebrada no Ceará. Só de lembrar dos mojitos e dos camarões hummmm. Atendimento 5 estrelas e preço justo. A melhor janta do litoral, já o melhor almoço fica entre redes em Jeri...dentro d'água.

23 de set de 2010

Estação e Cores

Que venha o vento trazer sementes e não folhas
Que guarde a chuva em seu teto
Cores perfumadas no caminho
Flores colhidas dos espinhos
e os olhos perdidos em lamentos

Tudo isto já ficou pra trás
O que importa é que pela frente
 o céu azul no horizonte ass nuvens dançando
A vida surgindo em cada salto
folhas verdes em velhos galhos

Assovios
e espirros

Saúde a você alérgico!)

17 de set de 2010

Nosso Poema Nossa Prosa Noutro Lar

ATENÇÃO NA HORA




Quando tudo te pareça,

Na tristeza que te invade,

Infortúnio, desencanto,

Amargura, tempestade,

Quando a saúde escasseia,

E o companheiro deserta,

Quando o grito dos credores,

Lembra a garra que te aperta;



Quando nota que perdeste,

O que tenhas de melhor,

E enxerga apenas sombra,

A envolver-te em derredor;



Quando os deveres te obrigam,

A sorrir e a suportar,

Enquanto desejarias,

Reagir e espernear;



Quando a corrente contrária,

É angústia a esmagar-te o dia,

Com o punhal do sofrimento,

Que em tudo desafia;



Recorda que deus te deu,

Perante qualquer pesar,

A fé que te guarda e ensina,

A nunca desanimar.



Por trás da noite de espinhos,

Na provação vexatória,

Quem sabe! Talvez estejas,

No alvorecer da vitória.



Insiste na tolerância,

Nada reclames de alguém,

O Céu renova os caminhos,

De quem persiste no bem.



Por isso, serve e não temas,

Nada te faça fugir,

Quando tudo segue mal

É hora de resistir.



Francisco Cândido Xavier

15 de set de 2010

wAITING

PLANOS LIMÍTROFES
DE ONDE VEM TANTA ESPERANÇA
PARA TANTOS PLANOS REVISTOS E INDIFERENTES À REALIDADE?
AS PERNAS MAL CRESCERAM E OS PASSOS JÁ SE APRESSAM
LÁGRIMAS EM OLHOS CERRADOS GRITOS EM BOCAS FECHADAS
NADA ECONÔMICOS OS SENTIDOS SE REBELAM
A IMPOSSÍVEL SÍNTESE
O CORPO
VIVO
CÉREBRO AUTO REPROGRAMÁVEL
REVÉS RETROAGINDO

PASSAGENS NO BOLSO E ESTRADAS NO PAPEL
NO GAS
NO SUITCASE
HORIZON SKYLINE

8 de set de 2010

CIDADE baixa

Baixa a cidade nos trilhos de outros trens, tragos tontos sábios e um vilão com novo cenáario.
Alguns abrigos, poucos amigos e muitos "nenhuns".
Com comentários e muitos ensaios, na vida já tive tantos desmaios. Mas por quê, raios?
Justo ali, nas pedras lisas nas esquinas e tintas, onde o frioé justo e o musgo não pega. Só galhos, troncos e curvas verdes por paredes e quadros sem revistas ou diários, olhos incendiários espreitam as garrafas no canto da mesa que já foi palco de outros MARTírios, que neste balcão já ouviu tantos cantos e assovios.
Sim, a esta hora, sem o acaso, estaria eu sonhando ou imaginando por onde andaria a sorte, em qual casa passaria hoje, há muito não a sinto e fico aflito só de esperá-la, por isto já nem a espero, pois vem a sorte que não quero de estragar outro mistério que o acaso me brindou.

Se é pecado? Repetir a frase que não devia, a mais de mil náuticas milhas, nem de léguas marinhas se o sol se pôr em linha qual uma foto de um peral ou ilha eu desistiria de nadar e nadar só por teimosia.




A pontuação? Ah! Veja as horas, não existe um ponto a cada segundo, mas alguém vai achar que deveria.




Quando o filme da vida, em segundos, começar a passar, gostaria de ouvir esta música como trilha.
http://www.youtube.com/watch?v=-9tezMRrkZg&feature=channel

31 de ago de 2010

Altos papos

Agora o chão está tão longe e as nuvens tão perto
Tão perto que mal posso vê-las
 meu mundo tão importante
Agora é apenas um cisco rabiscado
nem sombra eu vejo
nem sol sobre mim.
Talvez um estalo um zunido
talvez isto me lembre que existo

Ou essa coleção de canecos a minha frente
todos vazios...
eles também não existem mais, pelo mennos o que havia neles.
E foram embroa levando algo de mim e eu deles....

ROADTRIP

Open and down

Saques e brigas
beijos e lonas
gramas e queijos
vinhos e tombos

Quando na estrada há muitos sinais, é melhor parar um pouco, eu sei, eles não sumirão, mas talvez uma chuva forte como daquele verão, faça a janela imperrar e você tenha que descer do carro e buscar abrigo em uma árvore gigante e centenária que você nem fazia ideia que existia.

E faltam muitos e muitos quilômetros para chegarmos.

A toalha foi uma ótima ideia e o vinho nem se fala.

Só queria poder reviver, não em sonho, mas agora nesse istante aqueles primeiros pingos de chuva, entrando pela janela que imperrou e o vidro não baixava mais e rir de novo do memso jeito sem explicação dos destinos que tomarímos como nossos em mais uma insquecível trip.


DÊ CARONA!
PEGUE CARONA!

24 de ago de 2010

FRONTEIRA

SERÁ QUE PRA PEÃO DE ESTÂNCIA NÃO SIRVO
SERÁ QUE NUNCA FUI PEÃO
POIS QUANDO O COURO RETUMBA NO ARO SOU O PRIMEIRO A BALANÇAR A CABEÇA
TALVEZ SÓ PARA BARULHO
SÓ PARA CANTO
SOM
MÚSICA
ALGO QUE O PEÃO SÓ APRECIA DEPOIS DE 2 LISOS
ESTANCIEIRO NUNCA FUI NEM CONHECI
MAS O AMOR LOGO EM MIM BROTOU
TALVEZ A BAIA ESTIVESSE SUJA
OU OS MOUROS INTEMPESTIVOS
ENGRAÇADO USAR ESTE TERMO AGORA
INTEMPESTIVO, ISSO É PRA RECURSO RAPAZ, É A POESIA TAMBÉM SERÁ AFETADA
PELO JURIDIQUE\Z
QUE FAZ COM QUE A PALAVRA "SEMPRE" SEJA CONSIDERADA RELATIVA PELO STJ
QUEREM A SÚMULA? SÓ SE FOREM MUITO CURIOSOS... DAÍ EU DIGO
É PARA O STJ SEMPRE DIGNIFICA TALVEZ....